Novidades de Ostia e Portus

O Rogueclassicism reproduz uma reportagem do Telegraph, anunciando a descoberta de um canal de 90 metros de largura conectando Ostia a Portus. Para quem quiser saber algo sobre estas cidades romanas, eu coloquei um pouco de informação no mapa que você encontra clicando aí embaixo.

Ostia é a antiga cidade porto de Roma, onde mercadorias de todo o mundo antigo chegavam rotineiramente, e mereceria um post bem detalhado. Tem dois sites bem legais, o Berlin-Kent Ostia Excavations, um blog relatando as campanhas realizadas anualmente por Luke Lavan e Axel Gering na área (especialmente dedicadas às fases tardo-antiga e alto medieval) e o Ostia, uma espécie de enciclopédia com muitas fotos.

O problema com Ostia é que o aluvião do Tibre fazia com que a costa ali fosse muito rasa, o que dificultava a atracagem de navios pesados. Normalmente estes descarregavam seu conteúdo em lugares como Puteoli (perto de Napoles), e de lá os produtos eram carregados por terra até Roma. Cláudio, no sec. I d.C. iniciou a construção de um grande porto ao norte de Ostia, e este foi ampliado por Trajano. Para quem olha o mapa, é o grande lago hexagonal bem do lado do aeroporto internacional de Roma, Fiumicino. É muito dífícil escavar na área, porque é propriedade privada. As universidades de Southhampton e Cambridge, junto com a Escola Britânica, estão atualmente estudando a área, e a descoberta deste canal é uma das grandes novidades reveladas pelo seu projeto (com home page aqui). Outra grande novidade foi descoberta no ano passado, um anfiteatro do século I d.C., próximo ao palácio imperial.

Uma das coisas que tornam essa descoberta tão importante é o fato de que isso ajuda a entender um pouco mais sobre a importante questão do abastecimento de Roma no período imperial. Ostia é cheia de depósitos, e sabe-se que a cidade era rica e cheia de corporações ligadas ao abastecimento de Roma. O canal indica que os navios eram descarregados em Portus, a carga era levada para navios menores (navios de tonelagem alta não entrariam nem no canal e nem no Tibre) e de lá estocadas em Ostia. De lá, eram redistribuídas e levadas para Roma seja por terra ou em barcos que subiam o Tibre.

Eu venho tentando fazer um mapa do comércio e do abastecimento de Roma na Antiguidade Tardia, coletando fontes e indicações arqueológicas, e isso ajuda a entender o que acontecia no final do processo: existiam diversos pontos onde navios eram descarregados e de onde os produtos eram espalhados pela cidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s